Posts Em Destaque

ÓDIO?!?

O MÍNIMO QUE VOCÊ PRECISA SABER PRA ODIAR. Olavo de Carvalho. Aprenda com o mestre do ódio. Ele é professor disso. E apenas disso. De ódio. Do ódio. Com ódio. Para o ódio. Paranóico, obsessivo e ressentido, ele conseguiu virar o redator desse ódio inconsequente e irracional que vivemos atualmente no Brasil. Pra ele tudo que se opõe a seu pensamento ultra-liberal merece ser destruído. Digo mais: expurgado. Com seu discurso a um só tempo assustador e assustado, ele não combate de fato a esquerda brasileira. Ele combate a União Soviética do Stálin. Mais que isso. Ele observa o muro de Berlim. E cria uma espécie de macartismo tupiniquim. E com sua ideia fixa chamada Foro de São Paulo ele criou uma dramaturgia própria que passou a ser reproduzida por novos/velhos odiosos. A tal polaridade sempre existiu e sempre existirá em todos os lugares do mundo. O que surpreende atualmente no Brasil não é a polaridade e sim a postura agressiva proveniente do ódio que (pra mim) foi formulada por esse “professor”. Pois esse discurso disseminado inflamado e exigindo morte e fim das esquerdas foi forjado por ele. Porque o ponto não é a discordância. Isso tem que existir e fazer parte de uma sociedade democrática. Debatamos. Mas com tal retórica isso é impossível. Os odiosos babam (literalmente) fúrias pré-fabricadas. E colocam em pauta “quem vai morrer primeiro”. Muitos dos que reproduzem esses discursos talvez nem tenham ouvido falar dele, do tal Olavo. Mas é possível perceber que tais babadas palavras formatadas são meras reproduções BOVINAS do tal odioso senhor. Cuidado: você pode ter virado um zumbi com ideias fixas repetindo slogans com olhos sanguinários de vampiro de filme B. Obs.: não gosto de citar nome daquilo que merece o ostracismo. O poder que damos ao compartilharmos tantas ideias abomináveis mesmo que pra discordar de tais discursos, é fundamental pra disseminação de tanto ódio. Mas precisei dar nome aos bois (ou ao que rege a boiada). Obs.2: com isso não digo que os que discordam de corrupções e afins (sou um desses) ou que querem a saída da presidente (não sou um desses) sejam regidos pelos discursos do “professor”. O ponto, repito, não é a dialética e sim a falta dela que tal postura proporciona. Obs.3: se você me odiou ao ler isso, seu pescoço talvez tenha as marcas do dente do vampiro da ultra-direita. Veja lá no espelho (ops, vampiro consegue se ver no espelho?)?!

Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Vinícius Piedade